Páginas

EBD da ADPAR

EBD da ADPAR

Seguidores

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Lição 12 - Zacarias - O Reinado Messiânico (8) - Assembléia de Deus em Recife/PE

INTRODUÇÃO
                Nesta lição, estudaremos o livro do profeta Zacarias, que trata basicamente de dois temas principais, a saber: a conclusão do Templo e as Promessas Messiânicas. O Templo que outrora fora destruído por Nabucodonosor, deveria ser reconstruído, mas o povo estava negligenciando tal reconstrução, o que implicou em diversos castigos divinos. A ira do Senhor, porém, haveria de durar só um momento e a libertação de Israel do domínio estrangeiro e a implantação do Reino Messiânico se tornaria uma realidade.
 
I – INFORMAÇÕES SOBRE O PROFETA ZACARIAS
                Zacarias foi um sacerdote que voltou para Israel com seu pai e seu avô no primeiro retorno da Babilônia com Zorobabel. É possível constatar isso, observando a contagem sacerdotal registrada no livro de Neemias (Ne 12.4,16). Alguns supõem que o seu pai tenha morrido antes do retorno e que ele tivesse sido criado pelo avô. Possivelmente Jesus se referiu ao profeta Zacarias (Mt 23.35). Dentre os profetas menores, Zacarias é o único que é apontado também como sacerdote. Dentre os profetas maiores, Jeremias e Ezequiel também exerciam ambos ministérios.
 
1.1 Nome. O nome Zacarias, Zekar-Yah, no hebraico, significa “O Senhor se lembrou”. Os nomes de seu pai e de seu avô têm significados interessantes (Zc 1.1). Ido significa “tempo designado”, e Berequias significa “o Senhor abençoa”. Segundo Ellisen (2012, p.389) “até os nomes sugerem a mensagem do livro: O Senhor não esquecerá suas promessas da aliança para abençoar Israel no tempo designado”.
 
1.2 Livro.  O livro de Zacarias é o mais longo dos Doze Profetas Menores. Ele pode ser dividido em duas partes: a primeira parte (Zc 1-8), começa com uma exortação aos judeus para que voltem ao Senhor e assim também Deus se voltaria a eles (1.1-6). Enquanto encorajava o povo a terminar a reedificação do Templo, o profeta Zacarias recebeu uma série de oito visões (1.7-6.8), garantindo que Deus cuida de seu povo, sendo o Senhor de sua história. As cinco primeiras visões transmitiam esperança e consolação, mas as últimas três apontavam para um juízo. A quarta visão e a cena da coroação de Josué são profecias messiânicas. Já a segunda parte do livro de Zacarias (Zc 9-14), contém dois blocos de profecias apocalípticas. Cada um deles é introduzido pela expressão “Peso da Palavra do Senhor” (9.1; 12.1). O primeiro peso (9.1-11.17) inclui a promessa de salvação messiânica para Israel, mas que o Pastor-Messias seria primeiramente rejeitado e ferido (Zc 11.4-17 cf. 13.7). O “peso” (12.1-14.21) focaliza a restauração e conversão de Israel (12.10). Naquele dia, uma fonte será aberta à Casa de Davi para a purificação do pecado (13.1); então Israel dirá: “O Senhor é o meu Deus” (13.9). E o Messias reinará em Jerusalém (14).
 
1.3 Período em que profetizou. O profeta Zacarias exerceu o seu ministério entre os anos 520 e 480 a.C. Agora é importante observar que três seções deste livro têm data exata, mas os últimos seis capítulos não têm. Podemos situar (Zc 1.1-6) no ano 520 a.C., pois tal relato se dá pouco mais de um mês após a segunda profecia de Ageu (Ag 2.1). Podemos situar (Zc 1.7-6.15) no ano 519: “Aos vinte e quatro dias do mês undécimo (que é o mês de sebate), no ano segundo de Dario...” (Zc 1.7). E ainda podemos situar Zc 7 e 8 no ano 518 a.C. Já os capítulos 9 ao 14, devem descrever o período de mais ou menos 480 a.C, talvez pelo fato da Grécia começar a se tornar a grande potência mundial.
 
1.4 Contemporâneos. Zacarias era um contemporâneo do profeta Ageu. Certamente Zacarias era mais jovem. No livro de Esdras está escrito que ambos animaram os judeus, em Judá e Jerusalém, a persistirem na reedificação do Templo nos dias de Zorobabel (Ed 5.1). Como resultado do ministério de Zacarias e Ageu, o Templo foi completado e dedicado por volta do ano 515 a.C.
 
II – A SITUAÇÃO DE JUDÁ NA ÉPOCA DE ZACARIAS
Zacarias que começou a profetizar por volta do ano 520 a.C. como os demais judeus, aguardava ansiosamente pela libertação da nação do domínio estrangeiro, e com confiança esperava que um povo renovado fosse governado por um descendente da casa de Davi. O Templo estava sendo reconstruído e os persas não impuseram maiores dificuldades. A verdade é que eles começaram a apoiar um novo governo teocrático que estava surgindo àquela época.
 
2.1 Situação política. Após os 70 anos de cativeiro na Babilônia, os judeus retornaram, sob a nova política persa que encorajava a volta dos cativos, e lhes foi proporcionada uma nova situação de vida, um distrito na província daquém do rio Eufrates (Ed 1 1-5). Esse tratamento por parte de Ciro pode ter resultado da influência do profeta Daniel. A oposição à reconstrução do Templo veio dos vizinhos samaritanos que tentaram integrar-se com os judeus e misturar as religiões. Essa oposição teve como resultado perseguições, e a construção ficou suspensa durante 14 anos (Ed 4.1-24; 6.1-12).
 
2.2 Situação espiritual. Em 537 a.C., começou uma grande era para os judeus com a volta do cativeiro e o reinício das ofertas da aliança em Jerusalém. Mas a pausa na reconstrução esfriou o entusiasmo de todos, e eles se voltaram para interesses seculares. Todavia, essas atividades não se mostraram lucrativas, o que pode ter sido um castigo por não terem dado a atenção devida à fundação do novo Templo (Ed 3.12; Ag 1; 2.3). Tal realidade nos mostra que a entrega dos dízimos e das ofertas pode ser considerada uma espécie de termômetro espiritual, pois o povo não estava bem diante de Deus e, por isso, cerrou a sua mão para com o Templo. Depois de 14 anos de negligência para com o Templo, o Senhor lhes mandou seca e má colheita a fim de alertar o povo, e Zacarias foi um dos profetas que apontaram para a causa de todos aqueles males (Zc 1.1-6; 7).
 
III – CARACTERÍSTICAS DO LIVRO DE ZACARIAS
  • É o livro mais messiânico dos Profetas Menores, e está no mesmo nível de Salmos e Isaías quanto ao conteúdo messiânico;
  • Ele possui as profecias mais específicas e compreensíveis a respeito dos eventos que marcarão o final dos tempos;
  • O livro representa a harmonização mais bem sucedida entre os ofícios sacerdotais e proféticos em toda a história de Israel;
  • Suas visões e linguagem altamente simbólicas assemelham-se aos livros apocalípticos de Daniel e Apocalipse;
  • O livro revela um exemplo notável de ironia divina ao prever a traição do Messias por trinta moedas de prata (Zc 11.13);
  • A profecia a respeito do Messias no capítulo 14, como o grande Rei e Guerreiro, reinando sobre Jerusalém, é uma das que mais inspiram reverente temor em todo o Antigo Testamento.
 
IV – ALGUMAS OUTRAS CONTRIBUIÇÕES DO LIVRO DE ZACARIAS
                No avanço esmagador dos impérios poderosos da Palestina nos tempos dos gentios, os poucos sobreviventes de Israel seriam atingidos pela voragem das lutas internacionais e desafios religiosos. Mas seu rei, o Messias, viria, primeiro em humildade e rejeição, e mais tarde com grande poder, a fim de trazer salvação espiritual e expressão internacional a seu povo, em cumprimento de suas alianças.
 
4.1 Um livro apocalíptico. Do mesmo modo que o Novo Testamento termina com uma grande visão apocalíptica, o Antigo Testamento também termina com essa visão, no livro de Zacarias. Ambos os livros resumem e esclarecem profecias já apresentadas em termos de realização. Em Zacarias, as duas vindas do Messias são encaixadas com a intenção de apresentar uma vasta pré-estreia do futuro de Israel. Há um forte paralelo entre o livro do profeta Zacarias e o Apocalipse (Zc 9.9,10; Ap 12.6; 13.5; 14.14). Neste livro, observamos relatos acerca da Grande Tribulação, da Batalha do Armagedom, da segunda fase da Segunda Vinda de Cristo e do Reino Milenial (Zc 12-14).
 
4.2 Um livro de “mistérios”. Muitos intérpretes, tanto judeus como cristãos, consideram esse livro muito obscuro e de difícil explicação. Mas a profecia não foi escrita para mistificar, e sim para esclarecer as verdades referentes ao futuro de Israel. Quando as verdades centrais das visões são observadas, e todas as visões são relacionadas a profecias anteriores, o motivo messiânico torna-se central durante as lutas e a marcha dos acontecimentos de Israel. Essa profecia forneceu alguns esclarecimentos muito importantes para Israel sobre sua redenção e o futuro nacional, quando o povo entrou em uma outra fase dos tempos dos gentios, com seus anseios ainda não cumpridos a respeito da vinda do Messias (Zc 8.7,8; 9.9,10; 11.9,13; 12.10). O resumo das visões é o seguinte: visão do cavaleiro entre as murtas (1.7-17); visão dos quatro chifres e dos quatro ferreiros (1.18-21); visão de um homem medindo Jerusalém (2.1-13); visão do castiçal de ouro e das duas oliveiras (4.1-14); visão do Rolo voador (5.1-4); visão da mulher num efa (5.5-11); visão dos quatro carros (6.1-8).
 
4.3 O Dia da batalha. Zacarias concluiu sua profecia com uma descrição da culminante batalha terrena, quando o próprio Senhor se envolverá na peleja. Esse “homem de guerra”, característica do Senhor, foi aludido em (Êx 15.3), dramatizado em (Na 1.2, Hc 2.8-15 e Sf 3.8). Quando o Senhor sair para a peleja, se confrontará com todas as nações reunidas contra Jerusalém (Zc 14.2; Ap 19.9). Suas armas não são reveladas, mas a batalha será ganha (Zc 14.12).
 
V – O LIVRO DE ZACARIAS E O NOVO TESTAMENTO
                Não há dúvidas acerca da influência do livro de Zacarias nas páginas do Novo Testamento. Vejamos:
5.1 Sacerdote e Profeta.A harmonização da vida pessoal de Zacarias no desenvolvimento dos serviços profético e sacerdotal certamente contribuiu para demonstrar mais à frente que Cristo tanto era profeta como sacerdote.
5.2 A morte de Cristo e o arrependimento dos judeus.Além disso, Zacarias profetizou a respeito da morte expiatória de Cristo pelas mãos dos próprios judeus, que, no fim dos tempos, levará esses mesmos judeus a se arrependerem profundamente de terem crucificado o Messias que eles tanto esperavam. Tal reconhecimento só terá lugar na segunda fase da Segunda Vinda de Cristo (Zc 12.8-10).
5.3 Profecias Messiânicas. Trata-se da contribuição mais importante do livro de Zacarias. Os escritos do Novo Testamento citam Zacarias, declarando que suas profecias foram cumpridas em Jesus Cristo. Vejamos algumas destas profecias:
  • Ele viria de modo humilde e modesto (Zc 9.9; 13.7 cf. Mt 21.5; 26.31,56);
  • Ele restaurará Israel pelo sangue do seu concerto(Zc 9.11 cf. Mc 14.24);
  • Ele seria pastor das ovelhas de Deus que estavam dispersas e desgarradas(Zc 10.2; 13.7 cf. Mt 24.30; 26.31,56);
  • Ele seria traído e rejeitado(Zc 11.12,13 cf Mt 26.15; 27.9,10);
  • Ele seria traspassado e abatido(Zc 12.10; 13.7 cf Mt 24.30; 26.31);
  • Ele Voltaria em glória para livrar Israel de seus inimigos(Zc 14.1-6 cf. Mt 25.31; Ap 19.15);
  • Ele reinará como rei em paz e retidão, bem como estabelecerá seu Reino Glorioso para sempre sobre todas as nações(Zc 9.9,10; 14.6-19 cf. Rm 14.17; Ap 11.15; 21.24-26).
 
CONCLUSÃO                                 
                Vimos que o livro de Zacarias trata da reconstrução do Templo e da Vinda do Messias a esta terra. Trata-se de um livro de vasto conteúdo escatológico, sendo possível traçar um paralelo com os livros de Daniel e do Apocalipse. Apesar das visões parecerem ser misteriosas, elas são perfeitamente compreensíveis, pois se relacionam com a nação de Israel e com o Messias. O Senhor demonstra ser justo e misericordioso, garantindo um futuro glorioso e de paz ao seu povo, quando o Cristo haverá de reinar sobre a terra com base em Jerusalém.
 
REFERÊNCIAS
ARCHER, Gleason L. Merece Confiança o Antigo Testamento. VIDA NOVA.                              
STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD.
BÍBLIA DE ESTUDO PALAVRA CHAVE.                                                                         
SOARES, Esequias. O Ministério Profético na Bíblia. CPAD.
ELLISEN, Stanley. Conheça Melhor o Antigo Testamento. VIDA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.